Pesquise Aqui!

Confusão de Sentimentos

|| ||


Eu não sei o que acontece comigo na verdade...
Chame de confusão de idéias, devaneios, loucura...
Mas ao tempo que tento esquecê-lo acabo por me aproximar-me mais. Não consigo ficar longe, exatamente por que não quero ficar longe... O que não é lá uma coisa muito inteligente a ser feita, mas eu faço com a maior alegria de ser considerada a mulher mais burra do mundo por querê-lo tanto.
O que sinto ainda não sei definir...
Paixão? Amor? Eu realmente não sei ... 
Veja se você conseguiria???
Se ao vê-lo me toma uma agonia, um alvoroço, um desejo latente e contínuo que faz meus lábios tremem meu corpo arrepiar por inteiro, queimar, ferver . Se esse desejo quase me dilacera... Eu penso que é paixão... Se fosse apenas isso... Seria sim, seria paixão, dessas que queima que arde que enlouquece que alucina sobre maneira que parece que a vida vai acabar no momento em que ele me tocar.
Mas quando estou com ele me toma também um sentimento tão leve daqueles que todo mundo fala e pouca gente sente por que deveras não é paixão... E na verdade hoje em dia estamos habituados com a paixão... Ela de certo modo anda movendo os relacionamentos. Mas não é apenas isso... Eu também, eu também... Sinto-me bem quando ele está ao meu lado, sinto-me leve, feliz, realizada... Não vejo o tempo passar, inebriada e envolvida por suas poucas e doces palavras, me sentindo a mais feliz das criaturas por que ele se dignou a passar – imaginem só - 10 minutos a meu lado , e eu até queria mais, mas não preciso de mais pra ter felicidade e passar dias a fio bebendo dessa fonte de poucas palavras e pensando nele a todo instante ... Isso bem podia ser chamado amor, mas espero que verdadeiramente não seja.
Dizem que uma paixão dura em média 1 ano e 6 meses , se isso for verdade não temos muito que esperar além de ver o tempo passar e o sentimento desaparecer como num passe de mágica. Quero crer que é paixão apenas... É, deve ser apenas paixão. Esse sentimento de posse maluca de quem quer ter pra si o que nunca foi seu e que certamente jamais será.
O que sinto e o que esse sentimento me leva a fazer nem poderia ser mencionado ao passo que faria os caríssimos leitores menearem a cabeça e chamarem-me doida varrida, afinal não se ama um amigo, pois um amigo é um irmão, é o mais impossível dos amores, ainda mais quando esse sentimento já vem ao cabo de anos desenvolvendo-se como uma bela, doce e inocente amizade.
Sabe, às vezes eu gostaria que me tomasse em seus braços e me fizesse mulher de todas as formas, em todos os espaços por todos os dias de minha vida ... Pura e simplesmente desejo a ser saciado em todo tempo... Na tentativa de parar de queimar e simplesmente viver do prazer que sei que poderia me proporcionar. Mas outras vezes eu quero apenas estar ao lado, encostar a cabeça no ombro, contar uma história boba e encher de alegria meu olhar ao vislumbrar seu belo e terno sorriso. Sorriso que amo amo e apenas amo.
Eu usei a palavra amor??? Esqueçamos dela, de certo não é amor e se é paixão tratarei de matá-la de fome.
Mas como farei isso se ela vai sendo alimentada pelo muito pensar? Horas a fio pensando, queimando, ardendo, sonhando acordada, perambulando em êxtase que nem zumbi...
O que eu fui fazer com essa cabecinha que já é oca por natureza?
Por que alguém tinha que nos apresentar? Seria tudo tão diferente... Nunca teríamos nos conhecido e eu estaria vivendo meus bons e belos dias, a escrever pequenas histórias de humor a fim de entreter meia dúzia de leitores por esse mundo. Leitores que certamente já pararam de ler faz algum tempo e cá estou eu a escrever um texto ridículo e sem fim sobre um sentimento que nem mesmo eu sei definir e do qual não quero me desvencilhar sob pena de... Ah, deixa pra lá...
Se é certo o ditado:
- Se eu quero, eu posso, eu consigo!
Estou mesmo (com licença da palavra) “ferrada”, pois eu parei na primeira sentença ... Justamente ... Eu não quero esquecê-lo!
Preciso, posso, consigo, mas não quero.


Texto de Gi Barbosa Carvalho

Seguidores

Google+ Badge